28 de junho de 2010

"Morre lentamente"

Em resposta à marca de Vânia Dias, neste texto de Pablo Neruda:

"Morre lentamente" quem não deixa a sua marca em tudo o que faz. Quem não planta sorrisos nos outros, quem não dá mais do que o que recebe. "Morre lentamente" quem quer estar só de passagem, discretamente. Quem não quer deixar a sua pegada bem marcada no chão, para a posterioridade.
"Morre lentamente" quem não tenta aliviar o sofrimento dos outros. Nem que seja de uma só pessoa... "Morre lentamente" quem não se entrega a uma causa, quem não luta, quem vê os dias passarem, um após o outro.

"Morre lentamente" quem não dorme, todos os dias, sem qualquer peso na consciência. "Morre lentamente" quem não pode fechar os olhos para nunca mais os abrir. "Morre lentamente" quem tem palavras por dizer, assuntos por resolver e acções por corrigir.

Morre, vivendo de amargura, quem vive só para si.

4 comentários:

Lenon Chipmunk's disse...

Pablo Neruda poeta chileno perfeito *-* estudei sobre ele ...

__
Me segue que eu te sigo?

kika disse...

Adorei o complemento e o estilo do seu blog, virei fã!

Sucesso.

Bjs
Kika

Sonia Files disse...

Muito obrigada :)

Os mesmos desejos de sucesso***

Cynthia Gonçalves disse...

Muito legal o seu blog, adorei os textos.
Quando tiver um tempinho vai me visitar:
hojesouassimepronto.blogspot.com